Outubro Rosa e a luta contra o câncer de mama

Outubro é o mês especialmente dedicado a uma causa super relevante e que precisa, sim, ser abordada sempre que possível: o câncer de mama. Essa é uma enfermidade que afeta um número alto de mulheres e, por isso mesmo, é necessário falar sobre a prevenção e o diagnóstico precoce da doença. Embora as chances de cura sejam altas, ainda temos vítimas fatais da doença, muitas vezes devido a um diagnóstico tardio ou devido à demora na procura por assistência médica após o surgimento de sintomas.

Nódulos podem se formar na mama quando acontece a multiplicação anormal de células nessa região do corpo. Os nódulos podem ser benignos, ou se tratarem de um tumor maligno, ou seja, do câncer de mama propriamente. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos.

Para o Brasil, estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama, para cada no período entre 2018-2019. O risco estimado de é de aproximadamente 57 casos para cada 100 mil mulheres. Esse tipo de câncer também é o primeiro mais frequente nas mulheres, se não considerarmos os tumores de pele não melanoma.

Fatores de risco

Embora o fato de que em 80% dos casos as pacientes diagnosticadas têm mais de 50 anos, não é possível isolar a idade como única causa para o câncer de mama. Como veremos, existem ainda alguns outros fatores de risco para o surgimento da doença:

Fatores ambientais e comportamentais

  • Obesidade e sobrepeso após a menopausa;
  • Sedentarismo (não fazer exercícios);
  • Consumo de bebida alcoólica;
  • Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

Fatores da história reprodutiva e hormonal

  • Primeira menstruação antes de 12 anos;
  • Não ter tido filhos;
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Não ter amamentado;
  • Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;
  • Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio/progesterona);
  • Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

Fatores genéticos e hereditários

  • História familiar de câncer de ovário;
  • Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;
  • História familiar de câncer de mama em homens;
  • Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

Prevenção

Como é o caso de muitas doenças sobre as quais já falamos em nosso blog, a manutenção de um estilo de vida saudável é fundamental para se prevenir o câncer de mama. Por isso, uma alimentação correta e a prática de atividades físicas regulares devem fazer parte da rotina de qualquer pessoa. Além disso, especialmente para o câncer de mama, amamentar é uma excelente forma de se prevenir seu surgimento. Para o caso de reposição hormonal e uso de contraceptivos, é sempre bom conversar francamente sobre os benefícios e riscos dessas terapias com o seu médico, para se tomar a melhor decisão sobre a adesão ou não esses tratamentos.

Sinais de alerta!

É fundamental que a mulher esteja atenta às suas mamas. Não existe técnica certa ou errada para o autoexame. Basta que a mulher se sinta confortável e possa realmente perceber toda a sua mama a fim de notar qualquer alteração. Seja no banho, ou durante uma troca de roupas, ou qualquer outro momento do cotidiano; fique atenta aos seguintes sintomas:

  • Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito (mamilo);
  • Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido dos mamilos

Caso observe alguma dessas alterações, procure imediatamente um serviço de saúde qualificado para uma investigação adequada.

Tratamentos

Os tratamentos para o câncer de mama variam de caso para caso e podem envolver quimioterapia e/ou radioterapia. Pode ser necessário realizar a mastectomia, ou seja, remoção da mama. É fundamental lembrar que para casos em que é indicada a retirada da mama, tanto os planos de saúde particulares quanto o SUS oferecem o serviço de cirurgia plástica para reconstrução da mama.

Quando diagnosticado precocemente, as chances de sucesso no tratamento são superiores a 90%. Por isso, é fundamental que a mulher esteja sempre atenta aos sintomas. Além disso, é de extrema importância realizar os exames de rotina conforme orientação médica após entrar na faixa etária de risco.

A Associação São Francisco contra o câncer de mama

Aqui na Associação, como sempre, estamos atentos ao bem-estar integral dos nossos assistidos. A prevenção ao câncer de mama faz parte de nossos cuidados. Todas as nossas assistidas passam por consultas regulares na rede de saúde e fazem seus exames conforme orientação médica. Embora o mês de outubro seja um momento estratégico para conscientização da população, os cuidados com a saúde devem ser levados a sério ao longo de todo o ano, por isso estamos sempre atentos à saúde das nossas meninas e meninos também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *