Nossos aniversariantes de março

Um grande salve para nossos aniversariantes do mês de março. E olha só quanta gente comemorando este mês! Temos cinco no total. Haja festa! Gostaríamos de parabenizar nossos meninos e meninas por seus aniversários e por suas vidas. Desejamos a vocês muita felicidade, saúde e vida longa pela frente! Vocês são luz no mundo, podem ter certeza. Cada um, com seu jeitinho especial de ser, nos cativa diariamente. Um grande abraços para todos das famílias também!

Essa é a Nazareth, que comemorou seu  aniversário no dia 01 de Março

Já o Cristian comemorou no dia 03 de Março.

E essa é a Kamila, que comemora seu aniversário no dia 17 de Março.

O Marcelo comemora seu aniversário no dia 20 deste mês de Março

E, finalmente, a Aparecida que sopra as velinhas no dia 23 de Março

Que possamos comemorar muito mais ao lado de vocês, queridos amigos! Um abraço da Associação São Francisco!

Associação São Francisco entre as melhores ONGs!

Quem vem acompanhando nosso trabalho ao longo desses anos sabe muito bem do nosso compromisso de levar o melhor serviço possível aos nossos assistidos e suas famílias. Tudo que realizamos é fruto de muito tempo de estudo, aprendizado de técnicas e melhores práticas, além da busca pelos melhores fornecedores e parceiros no mercado. É nessa busca por sempre melhorar que mais uma vez estamos concorrendo a mais um prêmio de reconhecimento pela qualidade dos nossos serviços. Desta vez, estamos concorrendo ao prêmio Melhores ONGs, que é realizado numa parceria entre a Revista Época e o Instituto Doar. Ao final de todo o processo, serão escolhidas as 100 melhores ONGs numa cerimônia prevista para junho. Já passamos pelo filtro inicial, de onde foram selecionadas em torno de 800 entidades que serão avaliadas para uma etapa semi final, que contará com 300 participantes. Agora é cruzar os dedos e torcer pelo melhor. Agradecemos a todos os amigos, família e apoiadores da Associação. É por vocês que nossa luta faz sentido!  

Passeio no Hotel Fazenda Estrela da Serra

Um dia ao ar livre, na companhia de bons amigos, comida feita no fogão a lenha e brincadeira na piscina. Essa foi a quarta-feira que a família da Cristina, uma de nossas assistidas, nos proporcionou no dia 21 de fevereiro. Fomos muito bem recebidos pelo nosso amigo Daniel Ambrogi e sua esposa Rose, responsáveis pelo Hotel Fazenda Estrela da Serra. E que presentão foi esse! Uma ótima oportunidade de nos mexermos bastante, relaxar e curtir um lugar lindo e acolhedor. Durante nossa permanência, não só nossos anfitriões foram pessoas incríveis. Os funcionários do Hotel também foram excelentes, dando atenção até os mínimos detalhes. Mas não para por aqui. Como se não bastasse a alegria de brincar nesse lugar fora de série, ainda tivemos a companhia do nosso querido Rafinha Acústico. Ele, que já é de casa, ajudou a animar ainda mais o nosso passeio dando um verdadeiro show para nós, como sempre. Muito obrigado a todos que fizeram este passeio acontecer! Desde o planejamento, alimentação e toda a estrutura que nos foi disponibilizada. Agradecemos também aos motoristas da Pindatur que nos deram toda a atenção de que precisávamos, ajudando inclusive na acomodação dos nossos assistidos no ônibus. Tudo correu perfeitamente. Esperamos nos rever em breve e aos amigos, o lembrete de sempre: nossa casa está sempre aberta a vocês! Aproveitamos para deixar aqui algumas fotos e vídeos do passeio. Só de ver já dá saudade. Quer conhecer melhor o trabalho do Hotel Fazenda Estrela da Serra? Então dê uma olhadinha no site deles, clicando aqui neste link. Uma boa semana para todos! (mais…)

Carnaval 2018

Olá pessoal! Gostaríamos de compartilhar com vocês algumas fotos da nossa festa de Carnaval de 2018. Como vocês sabem muito bem, nós damos muito valor para comemorações, festas e eventos que marcam a passagem do tempo ao longo do ano e possibilitam nossos meninos e meninas ter uma vivência descontraída e diferente da rotina de sempre. Eles, como de costume, adoram e embarcam na folia rapidinho! Tivemos um ótimo dia de brincadeira e cantoria entre amigos. Deem uma espiada logo mais. Compartilhem! Comentem! (mais…)

Janeiro Branco, o mês da saúde mental

[caption id="attachment_1053" align="aligncenter" width="900"] Janeiro branco: mês da saúde mental[/caption] Janeiro vai dando espaço para Fevereiro, que vem chegando rapidinho, e ainda precisamos falar sobre um assunto que merece toda nossa atenção e carinho: a saúde mental. Particularmente a saúde mental na deficiência intelectual. Antes de qualquer coisa, precisamos esclarecer que, apesar de essas duas áreas terem origem comum na sua história, elas são distintas. Era comum que se usasse o termo "deficiente mental" para se referir a pessoas com deficiência intelectual, até que a ONU decidiu abandonar esta terminologia em 2004. Entre os motivos para essa decisão, está a forma preconceituosa como a população frequentemente usava o termo "deficiente mental" e o fato de que era necessário distinguir doença mental de deficiência intelectual, para que se evitasse qualquer confusão.

Revisão básica: deficiência intelectual

Nunca é demais relembrar. A pessoa com deficiência intelectual caracteriza-se por ter um funcionamento intelectual significativamente inferior à média, acompanhado de limitações consideráveis em pelo menos duas das seguintes áreas de habilidades: comunicação, autocuidados, vida doméstica, habilidades sociais/interpessoais, uso de recursos comunitários, autossuficiência, habilidades acadêmicas, trabalho, lazer, saúde e segurança.

Transtorno mental

A doença mental é, na verdade, um transtorno psiquiátrico que engloba uma série de alterações que modificam o humor e o comportamento da pessoa, podendo afetar seu desempenho em diferentes áreas de sua vida, entre eles o trabalho, o aprendizado e o convívio familiar. Tal distúrbio deve ser tratado com psiquiatras e o uso controlado de medicamentos. O transtorno mental, apesar de comprometer o bom funcionamento do indivíduo, não está normalmente associado ao baixo desempenho intelectual. Neste caso, nos referimos desde a transtornos com os quais temos contato mais cotidianamente, como ansiedade e depressão, quanto a transtornos mais raros como a esquizofrenia.

Saúde mental e deficiência intelectual

Segundo pesquisas na Europa, em mais de 30% das pessoas com deficiência intelectual ocorre comorbidade com perturbações de saúde mental ou problemas severos de comportamento (Salvador-Carulla, L. et al, 2009). Sendo assim, é fundamental que seja promovida uma abordagem multidisciplinar quando se procura um diagnóstico bem feito em casos de transtorno mental em deficientes intelectuais. Além disso, as instituições públicas e privadas precisam se comprometer a garantir o acesso a serviços de saúde mental de qualidade para pessoas com deficiência intelectual, uma vez que este é um direito fundamental de todo cidadão. Infelizmente, até poucas décadas atrás, tanto pessoas com transtorno mental quanto pessoas com deficiência intelectual eram estigmatizadas pela ignorância da população. Incontáveis maneiras pejorativas de se referir a eles foram inventadas, fora as amargas injustiças que lhes foram impostas. No geral, sempre havia maior pressa em julgar do que de compreender melhor a situação desses sujeitos. Entretanto, com o crescente acesso à informação, o cenário vem se alterando de maneira muito positiva tanto para um caso quanto para o outro. O saúde mental é tão importante quanto qualquer outro cuidado básico. Da mesma forma que alguém com uma fratura corre ao ortopedista, um paciente que padece de transtornos mentais (seja ele qual for), deve ter direito ao atendimento por profissionais apropriados para vir ao seu socorro. Isso é vale especialmente para pessoas com deficiência intelectual, que frequentemente são negligenciadas por não serem compreendidas completamente. Aqui na Associação São Francisco, estamos atentos a todos os aspectos do desenvolvimento e bem-estar dos nossos assistidos. Entre esses diferentes aspectos, está a saúde mental. Temos acompanhamento constante de Psicóloga e, quando necessário, podemos contar com a assistência psiquiátrica da rede de saúde. Assim, nos mantemos sempre vigilantes para que os nossos meninos e meninas possam ter qualidade de vida.

Parabéns ao nosso aniversariante do mês, Danilo!

A partir deste ano, passaremos a usar esse espaço aqui, do nosso blog, para dar um alô para nossos aniversariantes do mês e suas famílias. Em Janeiro tivemos apenas um aniversariante, que é o nosso querido Danilo. Ele está indo para o seu quinto ano com a gente e no dia 07 de Janeiro de 2018 completou seus 30 anos de idade. Parabéns Danilo, por seus 30 anos de vida. Você certamente brilha no cotidiano daqueles que têm o prazer de conviver com você. Que Deus te ilumine e abençoe com muita saúde e felicidade. São os votos de toda a equipe da Associação São Francisco.

Natal 2017

Após uma pausa mais longa do que o de costume, voltamos às atividades do site. Esse ano promete muito movimento por aqui, então fiquem espertos para mais novidades e atualizações. Mas antes de partirmos para as novidades de 2018, não poderíamos deixar de postar nossa festa de Natal, do ano passado. Nos divertimos demais, com a presença do Papai Noel, nossos amigos e famílias. Gostaríamos de agradecer a presença de todos que prestigiaram o evento. Confiram as fotos logo a seguir. Comente. Compartilhe! (mais…)

Prêmio ações inclusivas

É com enorme alegria e orgulho que gostaríamos de compartilhar com vocês, amigos e família, que a Associação São Francisco figurou entre os 30 escolhidos para o 6º prêmio "Ações inclusivas para pessoas com deficiência". A divulgação do resultado para a edição de 2017 aconteceu no dia 07 de dezembro, no Memorial da Inclusão, da América Latina, que fica em São Paulo. Estivemos presentes na ocasião, com muito orgulho para receber a nomeação dos escolhidos. Esta é mais uma demonstração de reconhecimento pelo trabalho que realizamos na Associação. Gostaríamos de agradecer a todos os nossos colaboradores, voluntários e famílias que confiam em nossos serviços. Vocês e nossos meninos e meninas são nossa motivação diária na busca pelo melhor.

Aulas de teatro

A partir do segundo semestre deste ano, de 2017, nossos meninos e meninas passaram a participar de mais uma atividade cultural: aulas de teatro. O serviço é oferecido pela Prefeitura Municipal de Taubaté, no Centro Cultural. São aulas semanais, nas quais eles aprendem a desenvolver sua expressão oral e corporal, trabalham habilidades de comunicação e, de quebra, ainda se divertem! A turma de que participamos é especialmente dedicada a deficientes intelectuais. E não é voltada exclusivamente para assistidos da Associação São Francisco. Além dos professores da prefeitura, participam, também, outros quatro alunos que não são da Associação. Ou seja, mais oportunidade de socializar, fazer novas amizades e se integrar à vida na comunidade. Na última terça-feira o ciclo de atividades do semestre se encerrou e mal podemos esperar pelo retorno às atividades. Não deixem de dar uma olhada nas fotos e vídeos que deixamos aqui para vocês curtirem. Curtam, compartilhem!  [AFG_gallery id='14']

Filhos com deficiência intelectual: como ajudar no desenvolvimento?

Quem tem filhos sabe como é. O tempo todo temos que fazer escolhas a respeito da educação deles. É a escola regular, suas atividades físicas, o meio social que escolhemos incentivar para convívio, sua dieta. Cada detalhe importa e damos o melhor de nós mesmos para que eles cresçam fortes, felizes e saudáveis. E se essas escolhas e pequenos detalhes a respeito da vida de filhos sem deficiência já bastam para esquentar a cabeça, quanto mais isso acontece quando se tratam de filhos com deficiência. É muito comum nos encontrarmos com pais e cuidadores de primeira viagem, que ficam ansiosos pela falta de experiência. Às vezes são pais e responsáveis que se preocupam com tudo: a fala, a locomoção, o desenvolvimento intelectual, a socialização. "Será que ele vai se comunicar melhor no futuro? Será que ele vai conseguir se equilibrar e locomover melhor com a fisio nova? Será que um dia ele vai conseguir interagir melhor com os outros ao redor?" Enfim, anseios que não dão folga mesmo. Mas calma! Essa preocupação é normal e, até certo ponto, saudável: é sinal de amor e comprometimento em fazer o melhor que podemos pelos nossos filhos. Ainda assim, mesmo depois de anos de um diagnóstico de deficiência intelectual, a pergunta ainda paira no ar: "Como eu posso ajudar meu filho a (andar/falar/comer/raciocinar/ir ao mercadinho) melhor?" Por isso, juntamos algumas ideias simples de como você pode ajudar no desenvolvimento do seu filho com deficiência intelectual e promover uma melhor qualidade para ele e toda a família.

Entenda este ponto sobre deficiência intelectual

O deficiente intelectual é um ser humano completo, com capacidades e limitações. Como você, ele é único e sente tudo o que você sente. Em muitos casos, a pessoa com deficiência intelectual consegue aprender muito bem as habilidades de que precisa para cuidar de si mesma de um modo geral. O aprendizado pode até ser mais lento, mas ele acontece e vale muito a pena.

Promova autonomia

Assim como com crianças sem deficiência, o segredo de uma boa educação é a promoção da autonomia para o indivíduo. Jane Nelsen, autora do método de disciplina positiva nos Estados Unidos, defende que fazer por alguém algo que aquela pessoa é capaz de fazer, seria uma falta de respeito. Isso porque estaríamos roubando dela uma oportunidade de ouro de crescer. Seu filho escova os dentes com dificuldade? Então dedique tempo e repita, quantas vezes julgar necessário, o processo para que ele possa aprender. Ele está com dor de garganta e precisa ir ao médico? Que tal treiná-lo a falar aquilo que ele sente para o seu médico. O segredo é persistir com respeito e paciência. Procure aplicar esse princípio a tantas coisas do dia a dia quanto possíveis. Caso ele consiga, permita que ele:
  • Sirva sua própria comida no prato,
  • Faça pequenas compras em algum estabelecimento,
  • Cuide de sua própria higiene pessoal,
  • Dê alguma responsabilidade compatível com seu atual estágio de desenvolvimento, como por exemplo levar o cachorro para dar uma volta no quarteirão.

Procure pessoas e grupos de apoio

Por grupos de apoio queremos dizer não apenas pessoas que se encontram de maneira formal, num espaço organizado, dedicado à socialização de famílias que cuidam de crianças e pessoas com deficiência. Grupos de apoio também podem ser boas amizades com famílias que já estão cuidando de filhos deficientes há mais tempo; profissionais que tenham prazer em se dedicar à assistência de seus pacientes e suas famílias; e pessoas de boa vontade da sua comunidade. Todo apoio social, afetivo e até mesmo financeiro é valioso. Não se constranja por procurar uma mão amiga.

Encontre uma boa rede de profissionais

Dependendo de cada caso, o deficiente intelectual pode necessitar de uma verdadeira equipe multidisciplinar para atender a todas as suas necessidades de desenvolvimento. Escolas especiais, terapia com fonoaudiologia, psicoterapia, terapia ocupacional, fisioterapia, acompanhamento com neurologista e/ou psiquiatra, entre outros. Normalmente bons profissionais podem indicar bons colegas de outras especialidades. Faça contato! Se existir qualquer dificuldade financeira na obtenção de um bom acompanhamento médico e terapêutico, não hesite em buscar ajuda em serviços de assistência social. Muitos municípios brasileiros contam com uma excelente rede de profissionais que atendem em convênio com o SUS e/ou prefeitura. Procure se informar.

E quando já não consigo dar conta do meu familiar com deficiência?

Calma, calma! Não se culpe! Às vezes a idade pesa demais para os pais, não existem irmãos disponíveis, ou uma série de outros impedimentos acabam dificultando o bom cuidado com o deficiente intelectual. Embora não seja a melhor solução para TODOS os casos, a possibilidade de se recorrer à moradia assistida pode ser excelente! Nós, daqui da Associação São Francisco, somos especializados nesta modalidade de atendimento. A pessoa com deficiência intelectual passa a residir num novo lar. É uma casa com número limitado de habitantes onde podem se envolver em atividades educativas que proporcionem justamente a maior autonomia possível para eles. Uma equipe multidisciplinar faz o acompanhamento de perto, em tempo integral. Fora do lar acontecem todo tipo de terapia e tratamento médico que se faça necessário, já que a moradia assistida é, de fato, um lar e não uma clínica. Você pode saber mais lendo aqui em nosso site, ou entrando em contato conosco, na seção fale conosco.