Páscoa 2018

Já se passaram alguns dias desde a Páscoa, mas não poderíamos deixar de compartilhar com vocês os momentos que vivemos na comemoração de Páscoa deste ano. Em 2018, repetimos nossa tradição de comemorar esta importante data, com direito a brincadeiras e decoração especial. Nossos assistidos, é claro, ainda puderam saborear um delicioso ovo de Páscoa no final das contas. (mais…)

Março roxo: como ajudar numa crise epilética e mais.

Como ajudar numa crise?

Em uma crise, o melhor que você pode fazer é:

  1. Colocar indivíduo de lado com a cabeça para baixo para que ele possa respirar melhor e não se engasgar;
  2. Providenciar um apoio confortável para posicionar embaixo da cabeça,  evitando que o indivíduo bata a mesma e sofra algum traumatismo;
  3. Afrouxar as roupas do indivíduo;
  4. Retirar objetos perigosos que estejam perto do indivíduo e que possam feri-lo;
  5. Contar o tempo de duração da crise.

IMPORTANTE: Nunca introduza qualquer objeto dentro da boca do indivíduo, nem mesmo sua mão, pois ele pode morder seus dedos ou se engasgar. Não deve se dar de comer ou beber, aí existe o risco de asfixia.

Se a crise durar menos de cinco minutos e o paciente tiver histórico de epilepsia, não é necessário chamar um médico. Caso contrário, leve o paciente para um hospital ou chame uma ambulância.

Mulheres grávidas e diabéticos devem ser levados obrigatoriamente para um hospital.

Epilepsia e deficiência intelectual

Infelizmente, além do estigma próprio da deficiência intelectual, muitos deficientes ainda precisam conviver com as limitações e complicações trazidas pela epilepsia. Temos entre nossos assistidos, pessoas que sofrem do distúrbio e, como em qualquer outra condição de saúde, recebem toda a atenção adequada para prevenir episódios, tratar e minimizar qualquer dano possível. Para tanto, contamos com a atenção médica disponibilizada na comunidade, seja ela da rede pública ou da rede complementar de saúde. Costumeiramente, o tratamento para a epilepsia envolve medicamentos. Nesses casos, tomamos cuidado especial para que nenhuma dose seja perdida, além, é claro, de nos certificarmos de seguir sempre o critério médico na administração de qualquer tratamento farmacológico. Epilepsia é coisa séria. Quem sofre deste mal corre risco maior do que a população geral, em relação a sua própria integridade física. Esse é o caso especialmente quando se trata de manipular instrumentos cortantes, como uma faca durante a refeição, ou em atividades aquáticas. Por isso, estamos sempre atentos a cada caso e prontos para agir numa eventual situação de crise. De modo geral, recomendamos que pessoas que tenham epilepsia estejam sempre acompanhadas, principalmente se suas crises não estiverem bem controladas. Esperamos que este pequeno dossiê sobre a epilepsia tenha esclarecido um pouco mais sobre esse distúrbio que, normalmente, costuma impressionar quem não tem contato rotineiro com ele.

Passeio na Praia, 2018

No começo do mês aconteceu nosso tradicional passeio para o litoral. E que passeio! Ficamos muito bem instalados, desfrutando de muito conforto, sol, brincadeira e descontração. Um alô para nosso amigo motorista, da Pindatur, que foi muito prestativo e carinhoso com os assistidos! Ficamos de 06 a 08 de março na Praia do Sape. Deem só uma olhada em como foram nossos dias por lá! Não deixem de compartilhar, curtir e comentar! [AFG_gallery id='18']

Dia internacional da Síndrome de Down

Hoje, dia 21 de Março, é o dia Internacional dedicado à Síndrome de Down. A Associação São Francisco gostaria de reforçar nosso carinho todo especial por todas as pessoas com Síndrome de Down e suas famílias. Vocês todos são lindos e podem ensinar valiosas lições de vida para todos. Nunca nos cansaremos de afirmar: cada um de vocês mora em nossos corações. Aprendemos todos os dias com vocês e sabemos que somos privilegiados em tê-los conosco. Contamos atualmente com cinco assistidos com Down: o Luiz Alberto, o Nicolau, o Luiz Fernando, o Felipe e a Vanessa. Já escrevemos algumas vezes sobre a síndrome. Falamos de suas causas, prevenções e sobre como lidar com ela, de uma maneira geral. Você pode relembrar essa postagem clicando aqui neste link. Além desse artigo, ainda falamos um pouco sobre a importância de se fazer um acompanhamento médico adequado para garantir o bom desenvolvimento do indivíduo com Down. Não deixe de ver aqui. Um abraço a todos! Nos vemos por aí!

Março roxo: causas e sintomas da epilepsia

Causas

É comum que não seja possível precisar uma causa para as crises. Quando isso acontece, a epilepsia é chamada de  epilepsia idiopática.

A epilepsia pode ser genética ou adquirida, de causa conhecida. Neste caso, chamada de epilepsia secundária ou sintomática. E dentre algumas causas conhecidas para esses tipos de caso, temos:

  • Traumas durante ou após o parto;
  • Excesso de álcool e drogas;
  • Lesões cerebrais, devido a traumatismos na cabeça;
  • Infecções;
  • Doenças neurológicas.

Um caso ainda mais raro é a epilepsia piridoxina-dependente, que envolve convulsões desde os primeiros meses de vida ou, em alguns casos, antes mesmo do nascimento. Sua causa é uma mutação do gene ALDH4A1, conhecido como antiquitina.

A epilepsia também pode ser desencadeada por sons fortes, flashes luminosos e privação de sono. A gravidez também pode causar crises de epilepsia.

Sintomas

Crises parciais

Durante este tipo de crise podem ocorrer:

  • Tremores na face ou outros membros;
  • Distúrbios sensoriais, como alucinações;
  • Mudanças de humor e perda de memória;
  • Mal estar, palpitações, salivação, suor ou rubor;
  • Formigamento na boca e nas mãos.

Crises generalizadas

Sintomas deste tipo de crise costumam ser:

  • Grunhidos;
  • Corpo rígido;
  • Virar os olhos e cabeça;
  • Movimentação dos braços e pernas;
  • Salivação espumosa.
Fiquem ligados para a terceira e última parte da nossa série, em que falaremos sobre como ajudar numa crise e mais: como a epilepsia se relaciona com a deficiência intelectual e como nós lidamos com ela na Associação São Francisco.

Março roxo – Epilepsia, parte I

Estamos no Março Roxo, mês dedicado à conscientização a respeito da epilepsia, uma desordem considerada comum no Brasil, com registro de mais de 150 mil casos por ano.

A Epilepsia é um distúrbio do cérebro, em que as atividades das células nervosas sofrem perturbações. Tais perturbações causam  atividade excessiva e anormal nos neurônios, gerando crises epiléticas. Quando isso ocorre, o cérebro interrompe temporariamente sua função habitual e produz manifestações involuntárias no comportamento, no controle muscular, na consciência e na sensibilidade do indivíduo.

Na epilepsia, há mais de um tipo de crise epilética que se manifestam em crises repetidas. Sendo assim, um episódio isolado não significa que o indivíduo tenha epilepsia de fato, uma vez que diversos fatores podem desencadeá-lo. Entre eles, podemos citar os mais comuns, como:

  • Súbitas mudanças de intensidade luminosa;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Febre alta;
  • Ansiedade;
  • Cansaço;
  • Uso de algumas drogas e medicamentos;
  • Distúrbios metabólicos;
  • Traumatismo craniano;
  • Algumas doenças como meningite, AVC e neurocisticercose.
A epilepsia é mais comum do que se imagina, afetando entre 1 e 2 pessoas a cada 100. Estima-se que cerca de 50% dos afetados sejam crianças, boa parte das quais deixa de ter crises com o amadurecimento do sistema nervoso central quando crescem. No caso de crianças e adolescentes, o diagnóstico precoce também favorece a maior eficácia nos tratamentos propostos.

Os tipos de crise

Basicamente, existem dois principais tipos de crise: a geral e a parcial. Uma terceira variante ainda foi acrescentada à literatura, que seria quando uma crise parcial se desdobra numa crise geral.

Crises gerais

Crises epiléticas gerais englobam todo o cérebro. Elas podem ser crises de ausência, caracterizadas por um estado de "ausência de consciência" do indivíduo. Nelas, a pessoa apresenta um olhar vazio,  para o nada, e fica alheia a tudo aquilo que a rodeia, sem apresentar contrações violentas da musculatura. Nas convulsões, como são conhecidas as crises tônico-clônicas, o indivíduo perde a consciência e pode chegar a sofrer quedas, ficando com o corpo rígido, além de apresentar contrações musculares em todo o corpo, morder a língua, salivar intensamente, respirar ofegante. Eventualmente, o indivíduo que sofre uma crise desse tipo pode vir a urinar ou evacuar involuntariamente.

Crises parciais

São aquelas em que o distúrbio se limita a uma área do cérebro. Elas são classificadas como simples ou complexas. Em episódios de crise parcial simples, não se altera a consciência do indivíduo. Elas, porém, consistem na convulsão de um membro ou formigações no mesmo, bem como de movimentos descontrolados de uma parte do corpo. Já nos episódios de crise parcial complexa, o indivíduo perde consciência, ficando confuso ou fazendo gestos automáticos, como mastigação ou continuar o que estava fazendo.

Crise Parcial com Generalização Secundária

Há casos em que o distúrbio se inicia em uma parte do cérebro e, posteriormente, atinge seu todo. A esta crise dá-se a classificação de parcial com generalização secundária.

Na parte II da série sobre epilepsia, vamos falar um pouco sobre as causas e sintomas deste distúrbios. Fiquem ligados!

 

Nossos aniversariantes de março

Um grande salve para nossos aniversariantes do mês de março. E olha só quanta gente comemorando este mês! Temos cinco no total. Haja festa! Gostaríamos de parabenizar nossos meninos e meninas por seus aniversários e por suas vidas. Desejamos a vocês muita felicidade, saúde e vida longa pela frente! Vocês são luz no mundo, podem ter certeza. Cada um, com seu jeitinho especial de ser, nos cativa diariamente. Um grande abraços para todos das famílias também!

Essa é a Nazareth, que comemorou seu  aniversário no dia 01 de Março

Já o Cristian comemorou no dia 03 de Março.

E essa é a Kamila, que comemora seu aniversário no dia 17 de Março.

O Marcelo comemora seu aniversário no dia 20 deste mês de Março

E, finalmente, a Aparecida que sopra as velinhas no dia 23 de Março

Que possamos comemorar muito mais ao lado de vocês, queridos amigos! Um abraço da Associação São Francisco!

Associação São Francisco entre as melhores ONGs!

Quem vem acompanhando nosso trabalho ao longo desses anos sabe muito bem do nosso compromisso de levar o melhor serviço possível aos nossos assistidos e suas famílias. Tudo que realizamos é fruto de muito tempo de estudo, aprendizado de técnicas e melhores práticas, além da busca pelos melhores fornecedores e parceiros no mercado. É nessa busca por sempre melhorar que mais uma vez estamos concorrendo a mais um prêmio de reconhecimento pela qualidade dos nossos serviços. Desta vez, estamos concorrendo ao prêmio Melhores ONGs, que é realizado numa parceria entre a Revista Época e o Instituto Doar. Ao final de todo o processo, serão escolhidas as 100 melhores ONGs numa cerimônia prevista para junho. Já passamos pelo filtro inicial, de onde foram selecionadas em torno de 800 entidades que serão avaliadas para uma etapa semi final, que contará com 300 participantes. Agora é cruzar os dedos e torcer pelo melhor. Agradecemos a todos os amigos, família e apoiadores da Associação. É por vocês que nossa luta faz sentido!  

Passeio no Hotel Fazenda Estrela da Serra

Um dia ao ar livre, na companhia de bons amigos, comida feita no fogão a lenha e brincadeira na piscina. Essa foi a quarta-feira que a família da Cristina, uma de nossas assistidas, nos proporcionou no dia 21 de fevereiro. Fomos muito bem recebidos pelo nosso amigo Daniel Ambrogi e sua esposa Rose, responsáveis pelo Hotel Fazenda Estrela da Serra. E que presentão foi esse! Uma ótima oportunidade de nos mexermos bastante, relaxar e curtir um lugar lindo e acolhedor. Durante nossa permanência, não só nossos anfitriões foram pessoas incríveis. Os funcionários do Hotel também foram excelentes, dando atenção até os mínimos detalhes. Mas não para por aqui. Como se não bastasse a alegria de brincar nesse lugar fora de série, ainda tivemos a companhia do nosso querido Rafinha Acústico. Ele, que já é de casa, ajudou a animar ainda mais o nosso passeio dando um verdadeiro show para nós, como sempre. Muito obrigado a todos que fizeram este passeio acontecer! Desde o planejamento, alimentação e toda a estrutura que nos foi disponibilizada. Agradecemos também aos motoristas da Pindatur que nos deram toda a atenção de que precisávamos, ajudando inclusive na acomodação dos nossos assistidos no ônibus. Tudo correu perfeitamente. Esperamos nos rever em breve e aos amigos, o lembrete de sempre: nossa casa está sempre aberta a vocês! Aproveitamos para deixar aqui algumas fotos e vídeos do passeio. Só de ver já dá saudade. Quer conhecer melhor o trabalho do Hotel Fazenda Estrela da Serra? Então dê uma olhadinha no site deles, clicando aqui neste link. Uma boa semana para todos! (mais…)

Carnaval 2018

Olá pessoal! Gostaríamos de compartilhar com vocês algumas fotos da nossa festa de Carnaval de 2018. Como vocês sabem muito bem, nós damos muito valor para comemorações, festas e eventos que marcam a passagem do tempo ao longo do ano e possibilitam nossos meninos e meninas ter uma vivência descontraída e diferente da rotina de sempre. Eles, como de costume, adoram e embarcam na folia rapidinho! Tivemos um ótimo dia de brincadeira e cantoria entre amigos. Deem uma espiada logo mais. Compartilhem! Comentem! (mais…)